Meu animalzinho vai ser mamãe: devo trocar o alimento?

O período de gestação em cadelas e gatas tem duração aproximada de 60 dias. A gestação na espécie canina é dividida em 3 períodos de 21 dias cada. As últimas três semanas são consideradas de maior demanda nutricional, em função do crescimento exponencial dos filhotes. Na espécie felina, essa divisão em períodos específicos não acontece, pois o crescimento dos filhotes é contínuo durante toda a gestação.

O acompanhamento do peso corporal e o fornecimento de alimentação adequada nessa fase de vida são muito importantes, pois o excesso de peso, tanto da mãe quanto dos filhotes, pode ocasionar complicações durante o parto. Por outro lado, fêmeas desnutridas podem gerar filhotes subdesenvolvidos, além do risco de morte neonatal e produção de leite insuficiente durante a lactação.

Meu animalzinho vai ser mamãe: devo trocar o alimento?

Nessa fase, são recomendados alimentos para cães e gatos em crescimento, pois além de atenderem às demandas nutricionais da gestante, apresentam alto teor de energia e, por isso, podem ser fornecidos em menor quantidade. Esse é um aspecto positivo se levarmos em consideração que no terço final da gestação, os filhotes, devido ao seu crescimento, aumentam o tamanho do útero e ocupam mais espaço dentro da cavidade abdominal. Sendo assim, recomenda-se oferecer mais refeições ao longo do dia, reduzindo a quantidade de alimento ingerida em cada uma delas, além da troca gradual para alimentos indicados para cães e gatos em crescimento. No caso das cadelas, essa mudança deve ser realizada no terço final da gestação, enquanto para as gatas, após o acasalamento.

 Alguns nutrientes precisam ser ingeridos em maior quantidade pelas fêmeas no período gestacional, como proteínas, gorduras e vitaminas, importantes para o desenvolvimento do feto e manutenção da gestação. Os ácidos graxos ômega-3 passam a ser essenciais a partir do início da gestação até os primeiros meses de vida dos filhotes, atuando no processo de desenvolvimento do sistema nervoso central e também na formação da retina. O fornecimento de um alimento completo e balanceado é suficiente para assegurar que fêmeas gestantes consumam as quantidades necessárias desses nutrientes e, por isso, não há necessidade de suplementação. Fornecer cálcio em excesso por exemplo, pode resultar em complicações durante o parto e no período de lactação.

Por fim, se sua cadela ou gata vai ser mamãe, troque o alimento no momento adequado de acordo com a espécie e procure um médico-veterinário para ajustar as quantidades e fazer o acompanhamento da mãe e dos bebês.

Por Roberta Bueno Ayres Rodrigues

Back to top